INTEGRANTES

Renata Aspesi

Intérprete/Criadora

É bailarina, professora de dança e tradutora. Pós-graduada em “Educação em Museus e Centros Culturais” pelo Instituto Singularidades/ SP. Atualmente cursa pós-graduação em Corpo: Dança. Teatro e Performance na Escola Superior de Artes Célia Helena/ SP. Se interessa na criação de uma dança como linguagem que busca transcender o meramente espetaculoso. Iniciou estudos de dança em Brasília com Gisèle Santoro e seguiu para temporada na Europa onde trabalhou em Charleroi – Bélgica como prêmio especial do Seminário de Internacional de Dança de Brasília (1998). Em São Paulo, desde o ano 2000, estagiou no Balé da Cidade de São Paulo a convite da então diretora Ivonice Satie. No mesmo ano, começa a integrar a companhia de dança de Sandro Borelli onde permanece até 2005 no elenco de todas as montagens do período. Desde então trabalhou com Key Zetta e Cia. na montagem “Permitido Sair e Entrar” e no vídeo dança “Várzea” realizado em parceria com o coletivo de artes visuais BiJari (2006- 2007). Em 2010, trabalha na criação de Um Porco Sentado em parceria com Roberto Alencar (1ª montagem da Cia. Incunábula, premiada no 14º Cultura Inglesa Festival com co-direção de Lúcia Romano) e Alfaiataria de Gestos, 2ª montagem da companhia, contemplada por prêmios PROAC Circulação e Produção. Em 2013 criou o espetáculo S.(AR).A.H., contemplado pelos prêmios Célio Adolfo de Incentivo à Dança 2013 – Artistas Consolidados (Produção) e Prêmio Célio Adolfo de Incentivo à Dança 2014 – Artistas Consolidados (Circulação), ambos da Fundação de Cultura Do Mato Grosso do Sul. Em 2015 criou o trabalho solo “Sem Batom”, desenvolvido na plataforma Exercícios Compartilhados V, com orientação de Adriana Grechi e provocação de Robert Stejn e Marcelo Evelin. Em 2016 e 2017 integrou o elenco do Núcleo Artérias, dirigido por Adriana Grecchi onde estreou “Protesto”, projeto contemplado pelo 18º Edital de Fomento à Dança da Cidade de São Paulo, que se apresentou na última Bienal de Dança do SESC. Em 2018 esteve em cartaz com “Obrigado Por Vir” da Key Zetta e Cia, montagem especial que celebra 20 anos da companhia – indicada ao prêmio APCA 2017 e vencedora do Prêmio Denilto Gomes como melhor elenco de dança. Realiza workshops frequentemente, sendo os mais recentes com Alejandro Ahmed (Cena 11/SESC- SP), José Agudo (Akhram Khan/Festival de Edimburgo), Eduardo Fukushima (Sala Crisantempo – SP), Ivo Dimchev (Festival Contemporâneo de Dança) e Body Mind Movement – módulo Glândulas ministrado pelo criador da técnica Mark Taylor. Atualmente integra o elenco da Cia. Carne Agonizante dirigida por Sandro Borelli, com o premiado dueto “Não Tive Tempo Para Ter Medo”, inspirado na trajetória de Carlos Marighella.


Newsletter - Cadastre-se para receber as novidades da Cia Carne Agonizante em seu email

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo